E-mail: Senha: Esqueci minha Senha?


Se você já possui cadastro em nosso site, faça o login acima e envie o conteúdo que você ache interessante.
Se ainda não for cadastrado Cadastre-se agora.
Voltar a página anterior

25/08/2009 - Otite - inflamação no ouvido



Se o cão coça a orelha insistentemente, balança a cabeça pra lá e pra cá
ou pende para um lado, não pense que ele está com a pulga atrás da orelha,
pois pode ser um problema bem maior e mais grave: a otite!



A dor de ouvido é incômoda e pode levar o cão a um estado de completa tristeza e pânico! A otite é a infecção ocorrida nos ouvidos ou em uma das partes que os compõe, que são três – ouvido externo, médio e interno. Elas são interligadas e, por isso, todo o sistema poderá se comprometer se a dor não for tratada corretamente. Até uma dor de garganta ou a entrada de uma gota de água pode evoluir para a dor de ouvido, por isso toda a atenção é necessária. Toda gripe, por menor ou simples que seja deve se bem tratada, a limpeza periódica dos ouvidos não pode ser esquecida e também as proteções de ouvido durante o banho ajudam a prevenir este inconveniente, que pode até levar o cão a sofrer de labirintite ou provocar problemas de desequilíbrio. Um ouvido sadio não deve ter odor ou muita cera.
As partes que compões o ouvido
O ouvido externo compreende o pavilhão auricular – orelha –, o meato acústico externo também chamado de canal auditivo externo e o tímpano, este último uma membrana delgada que, por assim dizer, separa o ouvido externo do médio. O ouvido médio é a câmara onde situam-se três ossículos (martelo, estribo e bigorna) interligados entre si e que servem como meio de ligação com o ouvido interno. Nessa câmara, onde estão os referidos ossículos, existe um canal de ligação do ouvido médio com a faringe, denominado Trompa de Eustáquio.

Já o ouvido interno é a parte mais especializada e, portanto, também a mais delicada e importante de todo o ouvido, onde existem os chamados canais semicirculares, a cóclea e o nervo acústico, este último ligando todo o conjunto diretamente ao cérebro. Assim como existem estas divisões, as otites ocorrentes também são classificadas de acordo com a região que acometem e, respectivamente a sua gravidade e intensidade também variam de região para região. A otite externa atinge as orelhas e aquelas voltinhas por dentro da orelha. A otite média é a inflamação do ouvido e a otite interna é a mais grave, atingindo os canais semicirculares, que trará transtornos imensos, desequilíbrio e algumas vezes, podendo evoluir para labirintite. “O cão acometido pela dor de ouvido coça a região da cabeça ou sacode muito a cabeça, como se estivesse querendo se livrar de algo. A otite crônica apresenta secreção purulenta e quando ela acontece em apenas um dos ouvidos, o cachorro tende a pender a cabeça para o lado que ela está incomodando”- explica o médico veterinário Carmello Liberato Thadei.
Gripes também podem evoluir para uma otite
As causas mais comuns para a ocorrência de otites são os fungos, bactérias e germes encontrados neste órgão e que vão penetrando no interior até causarem a dor, por isso deve-se limpar a orelha do cão muito bem e periodicamente, o que pode ser feito cuidadosamente com um palinete, chumaço de algodão ou haste com a ponta envolvida a um algodão, embebida de álcool e éter. Principamente os proprietários de cães que possuem as orelhas caídas, como o Cocker Spaniel ou o Basset Hound devem ficar atentos à higiene delas, pois é mais fácil que estas raças desenvolvam otites, o que não livra as outras raças (de orelha em pé) de serem limpas.

Algumas otites também são causadas por faringites mal curadas ou movimentação desses microorganismos internamente, já que a Trompa de Eustáquio liga estes órgãos. Portanto, gripes devem obrigatoriamente serem tratadas com o devido respeito.

“Muitas vezes, o simples ato de proceder à limpeza dos ouvidos, quando a otite é apenas externa, é suficiente para sanar o mal. Porém, quando a infecção já atingiu o ouvido médio ou o interno, é necessário realizar um tratamento mais especializado, inclusive com administração de antibióticos por via geral (parenteral ou oral) e mesmo nebulizações da garganta com medicação apropriada. Nesse caso, a recomendação é procurar um veterinário competente, que este deverá estar capacitado para lhe indicar a melhor terapêutica”. A melhor forma de aplicar o medicamento é fazê-lo com a cabeça do cão firmemente deitada no chão e, depois de pingar, esperar alguns instantes, pois ele irá balançar a cabeça ao se levantar e espalhar todo o remédio aplicado.


Todas as otites
A otite infecciosa é causada por bactérias e quase sempre é acompanhada de pus. Difícil de ser tratada, ela exige exames complementares, como a coleta de secreção para análise e determinação do tipo de bactéria que está causando a inflamação e conseqüente antibiótico a ser utilizado. Quando não é tratada corretamente, este tipo de otite evolui para uma infecção mais grave.

A otite parasitária é causada por ácaros, semelhantes aos da sarna. Nestes casos, é comum o acúmulo de cera escura e que provoca coceiras nas orelhas. Este tipo de ácaro não é o mesmo que provoca a sarna na pele e é encontrado em lugares sujos.

A otite causada por fungos é similar àquela causada por bactérias, mas o agente é outro e apenas a análise clínica de secreção do ouvido pode diferenciá-los.

Também a otite seborréica pode incomodar os cães e ela acontece por excesso de cera. Alguns cachorros produzem bastante cera e quase nunca suas orelhas e ouvidos são limpos, por isso, esta cera começa a fermentar dentro do ouvido, provocando mau cheiro e inflamação.

Ouvidos úmidos são um ambiente ótimo para desenvolver uma otite! Cães que entram constantemente em contato com água certamente sofrerão de otite. A penetração de água no conduto auditivo durante os banhos é uma causa freqüente dos casos que chegam aos consultórios veterinários. Chumaços de algodão devem ser colocados na hora do banho.

A predisposição racial também é um fator determinante da possível ocorrência de otite no cão. Raças com orelhas longas e peludas têm maior probabilidade de terem a dor, assim como orelhas caídas não permitem a circulação de ar e favorecem assim a multiplicação de bactérias. O excesso de pêlos formam um tipo de tampão, que também impedem a entrada do ar e a saída da cera, por isso os pêlos da orelha também devem ser aparados durante a higiene, mas somente pelas mãos de um médico veterinário.

• Os cães das raças que têm as orelhas eretas, como o Pastor Alemão, necessitarão de limpezas mensais.

•Cães de raças que têm as orelhas caídas, como o Cocker Spaniel, Basset Hound, a limpeza deve ser feita mais freqüentemente ( a cada 10 dias ) .

• Proteja os ouvidos dos cães na hora do banho, com um chumaço de algodão para impedir a entrada de água nos ouvidos.

•Enquanto um homem ouve ondas de freqüência até 16.000 vibrações por segundo, o cachorro ouve até 25.000 vibrações por segundo.



Fonte / Autor: http://www.anuariocaes.com.br/materias/otite.php
Email:



(2) Comentário(s)

Data: 14/12/2010
Por: neyde
o que fazer pra melhorar essa inflamaçao
Data: 03/01/2011
Por: ADEMAR DE OLIVEIRA FERREIRA
MEU PINCHER ESTA COM UM UMA DOR NA ORELHA OU CABEÇA,FICA SACUDINDO A CABEÇA E SE EU PASSO A MAO NA ORELHA DELE ELE FICA TODO QUETINHO COMO EU APERTO A ORELHA E ISTO DA CONFORTO A ELE NAO SEI O QUE FAZER SO O AQUEÇO ELE DOR E DEPOIS FICA MELHOR .



Fazer comentário:

Nome:

Email:

Comentário:


Enquete:

O que você faz pelos animais abondonados ou de rua?

Nada

Cuido e coloco para adoção

Não sei o que fazer

Cuido e fico com ele


Resultado da  enquete


Nome:


E-mail:

Profissional
Usuário  


Publicidade